UFSC Blumenau recebe os primeiros estudantes internacionais

26/08/2019 12:10

Este ano o Campus Blumenau da UFSC deu um importante passo no seu processo de internacionalização ao receber seus dois primeiros alunos estrangeiros: Anika Egelkamp, da Alemanha, e Romel Antonioni Ascención Campos, do Peru, ambos do curso de Engenharia Têxtil.

Anika tem 22 anos e é de Mönchengladbach, cidade próxima à fronteira com a Holanda. Ela chegou aqui em abril e ficará até o mês de setembro. Já Romel tem 39 anos, é de Lima, e ficará no Campus Blumenau até finalizar a graduação.

Conheça um pouco mais sobre o que cada um está desenvolvendo na UFSC, seus objetivos e motivações. Leia abaixo:

--

Anika utilizou técnicas de tingimento com casca de cebola para compor as peças de sua coleção beachwear

Nome: Anika Egelkamp
Idade: 22 anos
Universidade de origem: Hochschule Niederrhein Mönchengladbach University of Applied Science – Alemanha.
Curso: Gestão de Têxteis e Vestuário (Textile and Clothing Management)

1. Seu intercâmbio foi viabilizado por qual programa?
Foi através de um convênio entre a minha instituição e a UFSC. Meu curso é um curso internacional, as aulas são ministradas em inglês. Nós temos que cursar obrigatoriamente um semestre fora, em outra universidade, ou realizar um estágio. É como um semestre prático para você ganhar experiência. Então meu supervisor entrou em contato com a coordenação do curso daqui e eu também consegui uma bolsa de estudos para vir desenvolver meu projeto aqui.

2. Durante quanto tempo você ficará na UFSC?
Eu cheguei em abril de 2019, assim que finalizei as minhas provas na Alemanha, e retorno em setembro deste ano.

3. Quais atividades você está desenvolvendo?
No início eu tentei acompanhar algumas disciplinas, mas como são todas em português não deu muito certo [risos]. Eu até tentei acompanhar algumas práticas em laboratórios, me baseando pela observação, mas preferi focar no meu projeto devido ao meu interesse em sustentabilidade e de minha formação ligada à moda. Eu estou desenvolvendo uma coleção de biquínis sustentáveis com uso de tingimentos naturais (técnica de botanical printing). Optei pela linha de beachwear por ser algo muito brasileiro e porque as peças possuem uma modelagem fácil de cortar e costurar. Eu também estou realizando um estágio na TexNeo, em Indaial-SC. Na UFSC Blumenau conto com a supervisão da Profª Catia Lange de Aguiar e orientações das professoras Fernanda Steffens, Grazyella Cristina Oliveira de Aguiar e auxílio do estudante do curso de Engenharia Têxtil, Jean Fantoni.

4. O que te fez optar pelo Campus Blumenau da UFSC?
Eu queria muito estar em um país longe da Alemanha e como a minha universidade já tinha esse contato com a UFSC eu aceitei - apesar de não saber falar português, o que era um risco bem grande. Mas a Catia foi tão legal e me colocou essa possibilidade de poder desenvolver um projeto, o que foi melhor para mim por ser mais prático se comparado aos meus outros colegas que foram para outras universidades apenas para cursar disciplinas. A bolsa de estudos também facilitou bastante a minha estadia. Eu gosto muito da América do Sul, eu já estive no Chile em um outro intercâmbio durante o ensino médio. E Blumenau por ser uma região de indústria têxtil.

5. Você já conheceu outros lugares aqui no Brasil?
Sim, fui à São Paulo, Rio de Janeiro e Foz do Iguaçu. Em Santa Catarina, Pomerode, Balneário Camboriú, Itajaí, Praia do Rosa. Eu gostaria muito de ir para a Bahia e conhecer um pouco do Norte, mas como eu viajaria sozinha acho que seria muito difícil.

6. Quais as principais diferenças que você identificou entre a sua universidade de origem e o Campus Blumenau da UFSC?
O Campus aqui é menor do que minha universidade. Isso faz com que a relação entre professores e alunos seja muito mais próxima, o que eu realmente gosto! Na Alemanha você tem que ser muito formal e ter muito cuidado com o que você fala para ao seu professor. Aqui vocês até trocam presentes, como na Páscoa, por exemplo. O estilo educacional de vocês também é mais interativo, vi muitos alunos integrando e trabalhando juntos e não apenas como espectadores. A principal diferença que eu vejo são nas relações mesmo. Ah, ok, lá a gente utiliza mais tecnologias do que aqui [risos].

7. Sobre a cultura brasileira, quais são as suas impressões?
Ah, eu gosto muito! A cultura brasileira é muito rica, a comida, a música, as pessoas...o comportamento das pessoas, eu gosto muito, me deixa muito feliz. Eu sei que devem ter outros alemães que pensariam “ai nossa, isso é uma loucura, eles se encostam!” [risos]. Mas eu adoro, me fez sentir muito bem-vinda e confortável aqui. Na Alemanha a gente também tem estudantes de outros países, mas geralmente eles ficam mais distantes, em seus próprios grupos e isso me deixa um tanto triste.

8. E você fez muitas amizades por aqui?
Eu consegui fazer vários amigos. Logo quando cheguei, até eu encontrar um lugar para morar, eu fiquei hospedada na casa de uma colega da UFSC. Aos poucos fui fazendo mais amizades. No meu estágio também fiz amizade com uma colega, nós saímos bastante.

9. Aqui na região de Blumenau você encontrou muitas pessoas que falam o alemão?
Em Blumenau nem tanto, mais em Pomerode, nos restaurantes e festivais por lá. Alguns professores e estudantes que tem pais descendentes de alemães também falam um pouquinho. Também conversei com algumas pessoas mais idosas, mas eu notei que foi bem difícil de compreender porque se trata de um alemão antigo, muito diferente. Eu acabo mais falando o inglês mesmo.

10. Quais seus planos após a graduação?
Eu ainda não tenho certeza. Talvez fazer meu mestrado em outra universidade. Mas também, por causa desse meu projeto, tenho uma ideia de fazer um website para vender as minhas peças. É um grande risco, então não sei ao certo, mas seria ótimo poder fazer algo a partir desse projeto que estou desenvolvendo aqui.

--

A vocação têxtil familiar influenciou Romel a seguir estudos formais na área

Nome: Romel Antonioni Ascención Campos
Idade: 39 anos
Cidade e país de origem: Lima, Peru

1. Você veio por meio de qual programa?
No Peru nós fazemos uma preparação antes de entrar na Universidade, chamada Academia. Eu fiz essa preparação lá e vim estudar no Brasil pelo Programa de Estudantes-Convênio de Graduação (PEC-G), primeiramente na Universidade Estadual de Maringá (UEM), no Paraná, onde cursei Engenharia Têxtil por um ano. Depois, solicitei transferência para a UFSC.

2. Por que escolheu a Engenharia Têxtil?
Minha família tem empresa no setor têxtil, eles trabalham com malha, estamparia e também com confecção de vestuário infantil. Eles fazem de uma forma sem conhecimento formal, técnico, o que não permite que eles cresçam mais. Eu também trabalhei por muito tempo em confecção, por isso decidi estudar Engenharia Têxtil.

3. Você pretende ficar até quando na UFSC?
Vou finalizar a minha graduação aqui.

4. Já conhecia Blumenau antes?
Sim, durante o tempo que estudei na Universidade Estadual de Maringá, fizemos um estágio aqui numa empresa da área têxtil.

5. Por conta desse estágio você já sabia então que a região do Vale do Itajaí era um polo têxtil?
Sim, eu me inteirei depois que aqui tinham muitas fábricas, muitas empresas grandes. Eu também visitei a Febratex e foi muito legal.

6. O que te fez escolher o Campus Blumenau da UFSC?
Lá no Paraná eu estudava no Campus Goioerê da UEM. A universidade é muito boa, mas a cidade é muito pequena. Eu podia cruzar a cidade toda, de ponta a ponta, em 30 minutos. A cidade é muito limitada e, para os estrangeiros, isso é muito complicado. Fica muito longe dos aeroportos, o que dificulta as viagens para o meu país. E às vezes precisava de material didático e não tinha, então tinha que pedir de outra cidade ou viajar para comprar.

7. O que está achando das disciplinas cursadas aqui?
Em nível educacional eu acho que está ótimo. Só acho que poderia aprimorar a integração com as empresas da região, para que os alunos formados aqui trabalhem nessas empresas.

8. O que está achando da cidade e da região?
A cidade é bonita, muito tranquila e sossegada. Supostamente Blumenau é a cidade da cerveja, né? Por isso também estou aqui! [risos] Pretendo ir na próxima Oktoberfest para conhecer.

9. E você já conheceu outras cidades de Santa Catarina?
Fui para Florianópolis, conheci a UFSC de lá e locais próximos. Ainda não fui à praia, ainda não deu tempo.

10. Como está sendo a convivência em outra cultura? Tem alguma diferença cultural que mais chamou sua atenção?
Tem muita diferença de cultura. Meu país é muito diverso, a população de Lima é mais migratória, vinda de outras províncias e outros polos da região. A maior diferença daqui é a ordem. Há muito respeito entre os vizinhos, o trânsito é muito organizado. Tem gente que reclama do trânsito aqui, mas lá em Lima é muito mais complicado. A comida também é muito diferente. Aqui todo dia as pessoas comem salada, arroz, feijão e carne. Todo dia é arroz e feijão! [risos]. Na culinária peruana tem muita diversidade, é uma mistura de muitas culturas. Eu estou estranhando um pouco, porque meu paladar é acostumado a outro tipo de comida.

11. Quais são os seus planos para o futuro, depois que terminar a graduação?
Pretendo fazer o meu estágio final em uma boa empresa e para depois conseguir um trabalho bom. Como vim para o Brasil pelo Programa de Estudantes-Convênio, quando terminar o curso, tenho que voltar para o meu país. No futuro pretendo abrir a minha própria empresa.

(Camila Collato e Daiana Martini/Comitê de Comunicação UFSC Blumenau)

Tags: estudantesintercâmbiointernacionalufsc

Parceria entre UFSC, Furb, IFSC e Centro Braile promove a inclusão e a acessibilidade em atrações do Colmeia 2019

23/08/2019 17:42

O Teatro Carlos Gomes, em Blumenau, receberá a oitava edição do Colmeia, coletivo independente de arte e cultura, nos dias 24 e 25 de agosto. Serão dois dias de música, exposições, oficinas, teatro e demais expressões artísticas reunidas em uma programação totalmente gratuita.

Reconhecido com um espaço amplamente democrático e plural, o Colmeia deste ano não se restringe à abertura de um dos espaços mais tradicionais da cidade a variadas modalidades artísticas, mas também ao público – a todos os públicos. Para a edição 2019 haverá a chamada “Rota Acessível” que congrega espetáculos, exposições e poemas que terão audiodescrição, tradução em Libras e braile, permitindo assim que pessoas com deficiência auditiva e visual possam interagir com as atrações.

Uma das exposições congregará produções dos associados da Associação de Cegos do Vale do Itajaí (Acevali). “À luz do seu olhar” propõe uma reflexão para que o próprio expectador (re)signifique o papel da imagem sob o olhar de uma pessoa com baixa visão ou com cegueira total. As obras foram produzidas por meio de oficinas, que contaram com a colaboração de alunos dos cursos de Engenharia Têxtil e Engenharia de Materiais da UFSC Blumenau e de Licenciatura em Dança da Furb. O projeto foi coordenado pelas professoras Grazyella Cristina Oliveira de Aguiar e Renata Orlandi, por meio de Prática Curricular de Inovação, Desenvolvimento Regional e Interação Social (Pidris).

“Compreendemos este trabalho como uma cocriação acessível aos sentidos disponibilizados pelo(a) observador(a), sejam eles fisiológicos, éticos ou estéticos”, explica a Profa. Renata Orlandi. Para o desenvolvimento das atividades foi utilizada a técnica stencil, na qual se aplica um desenho ou ilustração - que pode representar um número, letra, símbolo tipográfico ou qualquer outra forma ou imagem, figurativa ou abstrata - através do uso de tinta. Cada associado(a) da Acevali escolheu um molde e recebeu uma amostra de tecido 100% algodão para, a partir da mesma, dar início a sua criação. Cada um dele(a)s foi acompanhado(a) por um(a) estudante que áudio-descreveu a imagem representada no stencil e depois o auxiliou no processo de pintura. As imagens vazadas utilizadas remetem a ícones do cinema como Charles Chaplin e Sophia Loren e da música, como Elvis Presley, Madonna e Paul McCartney - figuras presentes no imaginário dos associados. Ao final, os associados assinaram suas obras.

Garantia de Direitos – a Convenção sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência, estabelecida em Assembleia Geral das Nações Unidas, em seu artigo 30 assegura a participação das pessoas com deficiência na vida cultural, recreação, lazer e esporte em igualdade de oportunidades com os demais. Ainda a Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência (LBI) garante à pessoa com deficiência acesso a bens culturais em formato acessível, sejam esses programas de televisão, cinema, teatro e/ou atividades esportivas.

Veja as obras expostas no Colmeia 2019

Estudantes que colaboraram

Ana Aline Mendes Paim
André Luiz Marquardt
David Spila Dias Rocha
Franciele Lemes Rosa
Karina da Silva Medeiros
Kerolyn Paula Freire Wirmond
Carolina D'avila Kramer Cavalcanti
Luiza Helena Ferreira Moreira
Larissa Theodoro da Silva
Lucas Moreira Araujo

Rota Acessível Colmeia 2019

TEATRO

Sábado (24/8)
Espetáculo "Tartufo"
Grupo: Grupo de Teatro FIC
Local: Praça
Horário: 14h
Acessibilidade disponível: LIBRAS e Audiodescrição

Domingo (25/8)
Espetáculo "A menina buscava o sol"
Grupo: Enloucrescer
Local: Palco do Grande Auditório.
Horário: 11h
Acessibilidade disponível: LIBRAS

ARTES PLÁSTICAS

Artistas:
- Tita Tinta Ilustrações - audiodescrição
- Fogaça - audiodescrição
- João Victor Elias - audiodescrição
- Carolina Peretti - audiodescrição
- Danrlei - audiodescrição
- Raquel Gastaldi - obras táteis
Local: Salão Centenário
Hora: durante todo o evento
Acessibilidade Disponível: audiodescrição e obras táteis

LITERATURA

Ação: POEMAS IMPRESSOS EM BRAILE
Local: Sala Superior A
Horário: Durante todo o evento.

Ação: CABINE POÉTICA COM POESIAS EM ÁUDIO.
Autor: Blenda Silva
Local: Sala superior A
Horário: Durante todo o evento

Ação: DECLAMAÇÃO COM INTERPRETAÇÃO EM LIBRAS
Autor: Tai Calegaro
Local: Pequeno auditório
Horário: 13:30h

MÚSICA

Artista: Paulo Germano
Local: Pequeno Auditório
Horário: 17h30

Acessibilidade: Interpretação em Libras

Artista: Léo Vieira
Local: Pequeno Auditório
Horário: 19h
Acessibilidade: Interpretação em Libras

(Camila Collato/Comitê de Comunicação UFSC Blumenau 

Tags: acessibilidadearteblumenauColmeiaculturainclusão

Dissertações e teses passam a ser entregues apenas em formato digital

23/08/2019 10:35

A partir do dia 1º de agosto, a Biblioteca Universitária (BU) da UFSC deixou de receber dissertações de mestrado e teses de doutorado em formato impresso, conforme Resolução Normativa Nº 46/2019/CPG da Câmara de Pós-Graduação. Agora, a entrega deve ser feita apenas de modo digital, por meio do Portal de Atendimento Institucional da BU.

Depois de finalizada a versão final do trabalho, o aluno deve fazer a conversão do documento para PDF/A, que é um formato para arquivamento de longo prazo de documentos eletrônicos. Para converter um arquivo de PDF para PDF/A, clique aqui.

Após feita essa conversão, o arquivo deverá ser assinado com o certificado digital do serviço de Infraestrutura de Chaves Públicas para Ensino e Pesquisa (ICPEdu) pelo orientador e pelo coordenador do programa de pós-graduação ao qual o aluno é vinculado. O ICPEdu é uma modalidade que permite que instituições realizem a emissão de certificados pessoais de forma gratuita, utilizando as credenciais dos serviços da Comunidade Acadêmica Federada (CAFe). Para emitir um certificado digital, os orientadores e coordenadores devem seguir as orientações do Manual de Criação de Certificado Digital e Inclusão de Assinatura Digital. Após a certificação digital, o documento não pode mais sofrer qualquer alteração.

Com a versão final assinada digitalmente, o aluno deve fazer a submissão pelo Portal de Atendimento Institucional da BU. Assim que concluir a submissão, receberá um e-mail automático de confirmação de envio. Porém, esse aviso indica que o trabalho foi submetido corretamente, mas ainda não trata da sua homologação. A BU tem um prazo de 15 dias úteis para homologação do depósito. Após conferência, o aluno receberá outro e-mail com o deferimento ou indeferimento do trabalho.

O trabalho então irá para a fila da catalogação da BU, podendo levar alguns meses para sua disponibilização no Pergamum e no Repositório Institucional. No entanto, o aluno já poderá abrir seu processo de expedição de diploma com o e-mail de deferimento do trabalho.

A BU criou um manual de procedimentos com as orientações, passo a passo, para submissão. Para acessar o documento, clique aqui.

Caso ainda permaneçam dúvidas, o aluno pode entrar em contato com o setor de Desenvolvimento de Coleções e Tratamento da Informação (DECTI) da BU pelo telefone (48) 3721-4571 ou pelo e-mail teses@contato.ufsc.br.

(Daiana Martini/Comitê de Comunicação UFSC Blumenau)

Tags: bibliotecadissertaçãomestradopós-graduação

Vestibular 2020: divulgado cronograma do concurso unificado de UFSC e UFFS

22/08/2019 17:50

A Comissão Permanente do Vestibular (Coperve) divulgou  o cronograma do concurso para ingresso na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS) no ano de 2020. As provas irão ocorrer nos dias 7, 8 e 9 de dezembro(de sábado a segunda-feira), das 14h às 18h. Estão definidas também as datas para inscrição, solicitação de isenção, correção de dados e divulgação do local de prova.

No Vestibular Unificado 2020, a UFSC e a UFFS irão promover o concurso conjuntamente: os candidatos poderão optar, no momento da inscrição, por uma das instituições, respondendo a mesma prova para o ingresso nos cursos de graduação. Além das cidades onde costumeiramente a UFSC aplica as provas (Florianópolis, Araranguá, Blumenau, Brusque, Caçador, Balneário Camboriú, Canoinhas, Chapecó, Concórdia, Criciúma, Curitibanos, Itajaí, Jaraguá do Sul, Joaçaba, Joinville, Lages, Rio do Sul, São Miguel do Oeste e Tubarão), o concurso também será realizado em Cerro Largo (RS), Erechim (RS), Laranjeiras do Sul (PR), Passo Fundo (RS) e Realeza (PR), municípios onde a UFFS mantém campi.

As inscrições para o Vestibular Unificado 2020 serão realizadas somente pela internet, no período de 11 de setembro a 14 de outubro. A taxa de inscrição será de R$ 144,00 para todos os cursos, por meio do pagamento de boleto efetuado em qualquer agência bancária do território nacional, em postos de autoatendimento ou via internet. A data limite para o pagamento é o dia seguinte ao fim das inscrições: 15 de outubro. O candidato deve se atentar ao horário estabelecido pelo banco para autorização de pagamento.

Os candidatos que têm interesse em solicitar isenção da taxa de inscrição terão o prazo de 11 de setembro a 3 de outubro. O resultado das solicitações será divulgado no dia 9 de outubro. Caso o candidato não concorde com o indeferimento de sua solicitação, poderá interpor recurso à Coperve até o dia 10 de outubro, conforme procedimento especificado no edital.

A confirmação de inscrição preliminar será disponibilizada no site da Coperve, a partir de 17 de outubro, a todos os candidatos que tiverem sua inscrição deferida, para conferência de seus dados. Também será publicada a relação das inscrições preliminarmente indeferidas por falta de pagamento. O dia 22 de outubroserá a data limite para a correção de dados constantes na inscrição, se for o caso.

Confira a íntegra do cronograma no site da Coperve

A indicação do local de realização das provas do candidato estará disponível a partir 22 de novembro. O primeiro dia do concurso será no sábado, 7 de dezembro. Os candidatos responderão questões de Língua Portuguesa e Literatura Brasileira ou Libras (12 questões), Segunda Língua (8), Matemática (10) e Biologia (10).

No dia seguinte, 8 de dezembro, serão contempladas: Ciências Humanas e Sociais (20 questões, sendo 7 de História, 7 de Geografia, 2 de Filosofia, 2 de Sociologia e 2 questões interdisciplinares); Física (10) e Química (10). Já no último dia de prova, 9 de dezembro, está agendada a redação e quatro questões discursivas.

A UFSC e UFFS manterão o sistema de cotas já estabelecido nas instituições e a proporção de vagas destinadas ao Sisu por cada universidade.

SETEMBRO
11 de setembro de 2019
• Início das inscrições e do prazo para pagamento
• Início do período de solicitação de isenção
OUTUBRO
3 de outubro de 2019
• 
Fim do prazo de solicitação de isenção
_
Até dia 9 de outubro de 2019
• 
Resultado das solicitações de isenção
_
Até dia 10 de outubro de 2019
• Interposição de recursos quanto ao indeferimento da isenção
_
14 de outubro de 2019
• Fim do período de inscrições
_
15 de outubro de 2019
• Último dia para pagamento da taxa de inscrição
_
A partir de 17 de outubro de 2019
• Confirmação de inscrição preliminar
_
Até 22 de outubro de 2019
• Correção de dados da inscrição
NOVEMBRO
Até 22 de novembro de 2019
• Confirmação de inscrição definitiva
DEZEMBRO
7 de dezembro de 2019 – 1ª PROVA
• Língua Portuguesa e Literatura Brasileira ou LIBRAS (12 questões de proposições múltiplas);
• Segunda Língua: Alemão, Espanhol, Francês, Inglês, Italiano, LIBRAS ou Língua Portuguesa e Literatura Brasileira (08 questões de proposições múltiplas);
• Matemática (10 questões de proposições múltiplas e/ou abertas);
• Biologia (10 questões de proposições múltiplas e/ou abertas).
_
8 de dezembro de 2019 – 2ª PROVA
• Ciências Humanas e Sociais (20 questões de proposições múltiplas, assim distribuídas: 7 questões de História, 7 questões de Geografia, 2 questões de Filosofia, 2 questões de Sociologia e 2 questões interdisciplinares envolvendo pelo menos 2 dessas disciplinas);
• Física (10 questões de proposições múltiplas e/ou abertas);
• Química (10 questões de proposições múltiplas e/ou abertas).
_
9 de dezembro de 2019 – 3ª PROVA
• Redação;
• 4 questões discursivas.

Mais informações no site vestibularunificado2020.ufsc.br
Coperve: (48) 3721-9200

 

(Fonte: Notícias UFSC/Agecom)

Tags: UFFSufscuniversidadevagaVestibular