Alunas abordam conceitos de geometria fractal em Festival da Matemática no Rio de Janeiro

27/04/2017 18:34
Alunas com o ganhador da Medalha Fields (1990) Shigefume Mori e Secretário da União Internacional da Matemática, Helge Holden.

Alunas com o ganhador da Medalha Fields (1990) Shigefume Mori e Secretário da União Internacional da Matemática, Helge Holden.

As alunas da sétima fase do Curso de Licenciatura em Matemática, Cristiane Santos e Edionara Bachmann, participam, até o dia 30 de abril, do Festival da Matemática promovido no Rio de Janeiro – RJ. Elas foram selecionadas para promover a oficina “Geometria Fractal: Ideias Para Uma Abordagem De Seus Conceitos Em Sala De Aula”. O trabalho foi selecionado em um universo de mais de 274 propostas submetidas à avaliação de uma comissão de sete professores e pesquisadores convidados pelo Instituto de Matemática Pura e Aplicada (IMPA).

“Nós escolhemos este tema para o ‘I Dia da Matemática’, realizado em junho de 2016 na UFSC. Como a maioria dos estudantes não sabia o que eram os fractais resolvemos nos aprofundar no assunto e elaboramos um trabalho com uma coletânea de várias maneiras de trabalharmos o conceito de fractal em sala de aula”, explicam as estudantes. Para o evento, Cristiane e Edionara trabalham com a construção dos fractais clássicos através de técnicas de corte e dobradura como kirigami e origami, criação de caleidoscópios e utilização de softwares. Segundo as licenciandas esses métodos possibilitam a abordagem de conteúdos matemáticos como contagem, perímetro, área, volume, números complexos, semelhanças, sequências, noção de limites e construções geométricas.

Se o conceito de fractais ainda parece abstrato, as aplicações já se demonstram bem concretas. Na medicina, por exemplo, a dimensão fractal já é utilizada no diagnóstico de várias patologias, em especial, do câncer, pois evidências experimentais sugerem que os tumores têm dimensão fractal superior à dos tecidos normais. A geometria fractal também funciona para o aperfeiçoamento das telecomunicações, através do desenvolvimento de antenas e fibras ópticas com eficiência superior. Até mesmo a economia está sujeita à aplicação dos fractais: a interpretação e representação gráfica de flutuações do mercado podem ser realizadas à luz do conceito.

Cristiane e Edionara consideram ainda de fundamental importância criar métodos e técnicas para desenvolver e melhorar o aprendizado dos estudantes, como forma de tornar o ensino de matemática mais atrativo aos alunos do ensino básico. Durante o período de desenvolvimento dos estudos na UFSC, as alunas contaram com o apoio dos professores Felipe Vieira e Felipe Fidalgo.

Mas afinal, o que são fractais?

Fractais são padrões ou formas cujas partes se perpetuam no todo. Podem ser representados por objetos geométricos divisíveis em partes que, por sua vez, são similares ao formato original. Assim, os fractais podem ser obtidos por meio da repetição de um padrão geométrico.

Euclides (séc. II a.C) considerado o “pai da geometria” sistematizou grande parte dos conceitos que utilizamos até hoje sobre as formas. Entretanto, a utilização da tradicional geometria euclidiana emperra quando aplicamos seus postulados à uma infinidade de fenômenos da natureza, como por exemplo à representação da superfície do pulmão humano, o contorno de uma montanha ou o padrão de crescimento das plantas.

Foi então que, em 1975, no livro The Fractal Geometry of Nature, Benoit Mandelbrot, professor de matemática na Yale University (EUA), empregou o termo “fractal” para descrever a geometria com que buscava representar as reais formas da natureza. A partir deste trabalho questões relativas à similitude entre uma figura e a sua ampliação começaram a aparecer, com frequência, na literatura científica.

(Camila Collato/Comunicação UFSC Blumenau)

-----------------------------------

Fontes:

Thiago Albuquerque de Assis; José Garcia Vivas Miranda; Fernando de Brito Mota; Roberto Fernandes Silva Andrade; Caio Mário Castro de Castilho. GEOMETRIA FRACTAL: PROPRIEDADES E CARACTERÍSTICAS DE FRACTAIS IDEAIS. Disponível em Scielo.

Herbert Kimura. O MERCADO FINANCEIRO SOB A ÓPTICA DOS FRACTAIS. Disponível em Scielo

Reitor e Pró-Reitora de Desenvolvimento e Gestão de Pessoas se reúnem com servidores do campus

27/04/2017 13:42

prodegesp 19-4-17Professores e servidores do campus Blumenau receberam uma visita do Reitor Luiz Cancellier de Olivo e da Pró-Reitora de Desenvolvimento e Gestão de Pessoas (Prodegesp), Carla Cristina Dutra Búrigo, no dia 19/4. Também compareceram os Diretores da Prodegesp, Rita de Cássia Knabben (DAP), Paulo Eduardo Botelho (DAS) e Patrícia Cristiana Belli (DDP). Essa foi a primeira vez que a equipe da Pró-Reitoria visitou o campus.

O encontro realizado no auditório da Sede Acadêmica teve como objetivos sanar dúvidas dos servidores sobre políticas e novas ações da universidade na área de gestão de pessoas e colher sugestões para aprimorar os processos internos da instituição. Entre as principais questões estiveram os serviços institucionalizados que são oferecidos no campus, tais como a assistência estudantil e pedagógica - atualmente vinculadas à PRAE – o processo de flexibilização da jornada de trabalho de alguns setores da UFSC e as perspectivas de aprimoramento da infraestrutura do campus Blumenau e a admissão de novos técnicos e docentes.

O Reitor também aproveitou a ocasião para comentar as perspectivas orçamentárias para 2017 e 2018, bem como os esforços legislativos para destinar novos recursos, por meio de emendas, ao campus.

Inovação na indústria têxtil é tema de Seminário

25/04/2017 15:25

seminario textil 19_4_17UFSC, FIESC e INPI se unem para realizar evento em Blumenau

Segundo maior polo industrial têxtil do país, Blumenau foi sede do 2º Seminário Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação na Indústria Têxtil, no dia 19 de abril. Realizado pela UFSC, através da Secretaria de Inovação (Sinova), em parceria com a Federação da Indústria Catarinense (FIESC) e o Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI), o evento reuniu profissionais, empresários, professores e alunos para um dia de discussões sobre os rumos do setor no SENAI Blumenau.

Com a presença Reitor da UFSC, Luiz Carlos Cancellier e da Vice-Diretora do campus Blumenau da UFSC, Ana Julia Dal Forno, na mesa de abertura, o seminário veio ao encontro dos objetivos de inserção socioeconômica da universidade na região, ao fortalecer a formação e o aperfeiçoamento dos profissionais da área com o oferecimento de uma graduação em Engenharia Têxtil no campus.

Em sua fala o reitor destacou a importância do projeto “Mais Ciência” para a Universidade. "Esse é o oitavo evento do projeto. Temos mais um em maio na cidade de Joinville e depois encerramos esse ciclo, com uma percepção totalmente positiva, porque conseguimos discutir e fomentar a discussão, bem como a inovação e pesquisa nos mais variados ramos do setor produtivo”, destacou Cancellier. Vinculado ao MCTI, o “Mais Ciência” promove eventos com o objetivo de aprimorar o sistema normativo brasileiro, para que a Administração Pública possa atuar com segurança jurídica diante dos novos desafios apresentados pelo avanço da tecnologia.

A programação do seminário contemplou ainda palestras do Chefe-substituto da Divisão de Pós-Graduação e Pesquisa do INPI, Prof. Ricardo Carvalho Rodrigues; do pesquisador Jairo Dias, integrante do Instituto Senai de Tecnologia Têxtil, Vestuário e Design; do Professor da UFSC, Fernando de Oliveira; e do técnico da Secretária de Inovação da UFSC, Rafael Moré.

Todo o conteúdo das palestras está disponível no site www.maisinovacaoaberta.com e https://goo.gl/ApbYTd

 

(Fonte: Comunicação UFSC Blumenau/Com informações Marcus Vinícius-Estagiário de Jornalismo/GR)

UFSC fomenta debate sobre futuro do setor têxtil

11/04/2017 19:40

2 seminario de c&tI na industria textil_19-4-17Alunos e professores do curso de Engenharia Têxtil são convidados a debater os desafios do setor, seu marco regulatório legal e o destaque no cenário mundial a partir de novas soluções profissionais e tecnológicas.

O 2º Seminário Nacional de Ciência Tecnologia e Inovação na Indústria Têxtil, promovido pela UFSC, propõe o desafio de compreender as dimensões do parque industrial têxtil do Brasil, que é o 4º maior do mundo, além das ações estão sendo pensadas para o futuro do setor a partir das pesquisas realizadas no âmbito acadêmico e empresarial.

O evento acontece no dia 19 de abril, das 15h às 20h, no SENAI Blumenau e é realizado em parceria com o Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, projeto Mais Ciência, Fundação José Arthur Boiteux (FUNJAB), FIESC, IEL/INPI e Sinova.

A programação completa e os requisitos para submissão de trabalhos podem ser acessados no site www.maisinovacaoaberta.com.